Comentarios de lectores/as

Estante Miniaturas Hot Wheels 50 Nichos

Cauã Teixeira (03-05-2018)


Todos os colecionadores tem uma grande estima por seus itens de coleção e especialmente aqueles raros e exclusivos. A CCXP é um momento único para que trabalho de muito tempo - para alguns, até anos - possa ser valorizado pelas pessoas que cultuam próprio meio. A realidade do quadrinista independente no Brasil ainda é muito complicada. A maioria das pessoas tem um outro trabalho de onde tiram sustento", diz Marcio Goti - que vem à feira lançar HQs e sketchbooks -, que num tom otimista completa, (mas) mercado vem numa ascendente, futuramente nós pode viver numa realidade como a da França, em que os autores vivem de quadrinhos autorais".

A obra é em formato americano impressa em papel couchê - aquele papel maroto mais durinho de maior qualidade e durabilidade - que agrega um valor maior ao produto final. Outro ponto forte que me agradou muito foi a iniciativa da Editora Draco. Eu particularmente achei muito bacana esse processo de seleção, que de repente pode abrir espaço para novos talentos tupiniquins no mundo das hq's. Gosto muito de ver brasileiros se destacando pelos bons trabalhos, é excelente para mercado interno.

Espero que (assim como disse ao Alexandre acima) vc encontre a melhor solução para a exposição. Nós colecionadores, em geral, somos muito exigentes com essa questão da exposição. Quando encontrar uma solução compartilhe para que seja mais uma ideia.

Para organizar sua coleção de miniaturas, Erica comprou uma estante com um número fixo de nichos. Enfim, a novidade não tão nova agora é que a história de Fani e Leo irá parar nos quadrinhos em breve, sim, teremos um Graphic Novel da série. Vale lembrar, que a história dos HQs não estará na ordem cronológica dos livros, ou seja, não irá contar a história de Fazendo Meu Filme 1, e sim falará apenas da festa surpresa que Fani organiza para Leo, da qual não sabemos muita coisa, pois não é um acontecimento muito citado no livro. Apenas sabemos.

Só que aquele cara na banca falou que não ia ler boa parte do que comprou. A função da maioria daquelas capas duras ia ser, imagino, decorar a estante para carrinhos hot wheels. Ou completar numeração de uma série, só pela necessidade de completar a numeração. Não era uma pilha para ler depois. Era uma pilha para atender a algum desejo particular, que não de ler.

A Main Box vende estantes feitas de madeira, com divisórias de madeira ou acrílico. padrão é uma estante para guardar até 200 carrinhos, para não ficar muito pesado. Passou a ser um trabalho prazeroso, porque não é só trabalho, mas lidamos com um público muito acolhedor", afirma empresário, que registra faturamento mensal entre R$ 20 mil e R$ 25 mil.

Colecionador é um daqueles personagens que pouco aparecem em uma história, mas todo enredo gira em torno dele. Fã de carteirinha dos gibis, estudante Leonardo Polch, 26 anos, lamenta não ter mais tanto tempo para ler suas histórias favoritas. Antes de entrar na faculdade, ele comprava, em média, oito HQs por mês. Agora, precisa priorizar seus estudos. universitário relembra que foi irmão mais velho que emprestou a ele seu primeiro gibi - As aventuras do Superman. Mesmo com a vida corrida, Leonardo mantém um acervo de cerca de 3 mil quadrinhos. E avisa: Apesar de muita gente não acreditar, gibi é cultura", garante Leonardo. Fã de Batman e de quadrinhos adultos como Constantine, universitário lembra de uma aquisição que fez através da Estante Virtual. Comprei um HQ que procurava há tempos, A Morte do Superman. Gibis raros como este são difíceis de encontrar. As lojas não deixam disponível nas prateleiras por medo das pessoas deteriorarem a revista".

Assim como em outros países, no Irã diversos grupos com correntes teóricas políticas também diversas disputam governo. A complexidade da realidade no Oriente está na existência de outras forças externas e militares que dificultam um processo de pacificação da vida. A família de Marjane Satrapi, por exemplo, lutava por um regime comunista e sua história foi desenhada nos quadrinhos em formato de autobiografia feito em 2001 e lançado em animação seis anos depois.

Dentro de um armário é comum que sua coleção fique em um local fechado por muito tempo (sem luz), que não é bom, porque evita que papel consiga respirar" e pode aumentar a incidência de insetos. Uma solução é que de vez em quando armário passe um tempo aberto para ventilar. Deixar um umidificador no local também é uma boa ideia, e se você não ligar para cheiro, use pedras de naftalina para espantar pragas.

Moacy Cirne, professor aposentado, escritor e autor do primeiro livro brasileiro sobre quadrinhos (A explosão criativa dos quadrinhos", de 1970), vê como uma necessidade natural essa desmitificação dos quadrinhos. Mais cedo ou mais tarde, esse processo seria desencadeado. As HQs têm uma linguagem que dialoga com várias áreas, e a produção brasileira não deixa a desejar para nenhum mercado. Mas, como a coisa é muito dinâmica, a tal globalização contribui para quadrinho perder um pouco a personalidade, a característica de determinado lugar", disse Moacy.




Arte, Individuo y Sociedad
ISSN 1131-5598
ISSN-e 1988-2408

© . Universidad Complutense de Madrid
Biblioteca Complutense | Ediciones Complutense